A Harmonia começa pela Casa



Pexel

O Feng Shui não foi criado somente para organizar e equilibrar as energias vigentes em um determinado ambiente. Essa técnica foi desenvolvida exatamente para interagir o homem com seu próprio habitat, criando uma atmosfera de equilíbrio e paz dentro de um “Templo Sagrado”, que é a própria residência ou espaço. Usando essa comparação entre ”Templo Sagrado” e “Casa”, iremos refletir sobre seus aspectos e aquilo que possuem em comum.


Um Templo Sagrado é um local de retiro e espiritualidade, possuidor de uma grande energia que é trabalhada para um bem comum. O Templo é um local de reserva e respeito, de limpeza e organização. Tudo se encontra em perfeita ordem e equilíbrio, tudo o que nele existe tem uma função e uma regra a ser seguida. Pensando desta forma, em comparação com nossa casa, poderemos perceber a mesma necessidade de ordem e equilíbrio para manter o correto fluxo de energias dentro deste ambiente. Se nossa casa também deve ser um “Templo”, devemos tomar os mesmos cuidados.


Além da limpeza e higiene em primeiro lugar, devemos entender que tudo deve ser utilizado e aproveitado dentro deste local. Existe o lugar certo para se guardar as roupas, bem como caixas, livros, utensílios de cozinha, produtos de higiene pessoal. Jamais devemos entulhar ou esconder objetos que não possuem uma função dentro da casa. Até mesmo a árvore de natal deve ter um local ideal para ser mantida durante todo o ano. O principal, a saber, é que o movimento periódico desses objetos sempre deve ser mantido, como a própria árvore de natal, que a todo ano é montada, fica exposta por um tempo e novamente é guardada.

Além dessas regras básicas, devemos perceber o próprio comportamento de cada um em manter a ordem nesses espaços. Uma regra se aplica e é de extrema importância, ao se receber pessoas dentro da casa:


Se a casa é um espaço sagrado, Deus é o fogão. A criação de tudo que entra e fornece energia em um campo mais sagrado ainda que é o próprio corpo, merece nosso devido respeito. A cozinha então representará nossa integridade perante a vida e perante esse próprio Deus e deve ser visitada somente pelos membros da casa. É certo que para o ocidental isso acaba sendo difícil, pois quem nunca entrou em uma casa de familiares e logo foi convidado a tomar um cafezinho na cozinha. Mas a tua integridade se encontra ali e entre um cafezinho e outro, tua vida pode ser invadida e nem sempre percebemos. Abrimos lacunas em nossa energia permitindo a opinião alheia em nossas vidas e em nossos lares.


O quarto pessoal também acaba sendo um local de restrição quanto a visitas. Nosso quarto representa nossa privacidade. A energia, que durante toda a noite fica reservada a cama, nunca deve ser mesclada com a energia de visitantes, principalmente se for um quarto de casal, pois acaba influenciando na relação entre as pessoas. Mostrar os armários pessoais e, além disso, o banheiro pessoal acaba criando possibilidades de também invadirem a nossa intimidade, já que neste banheiro somos reservados quanto à higiene pessoal e intimidade com nosso próprio corpo.


Se não há respeito e ordem em suas relações, pense em como está sua relação com seu próprio espaço. O local dos visitantes deve se reservar entre sala de estar, sala de jantar, banheiro social e quarto de visitas, com raras exceções como na ausência de um quarto reservado a visitantes, que devem ser acomodados em um espaço longe das áreas de privacidade e intimidade.


Como um Templo Sagrado merece respeito e ordem, nossa casa não fica longe disso. Reservando essas regras, iremos perceber que a influência do Feng Shui vai além do que poderíamos imaginar em relação a manter a ordem dentro dos espaços. Essa técnica também nos ensina a encontrar um novo meio de nos relacionarmos com nossos lares, adaptando as boas energias da casa com bons costumes perante a vida.

Uma ótima semana a todos,


Luz e Amor,

- Luiz Netto